Entrar



Archive for dezembro, 2010

Buscas a Victor Labbate, desaparecido no mar, são retomadas na Grande Florianópolis

dezembro 14th, 2010 by

Navio-patrulha do Paraná e helicóptero do Rio Grande do Sul devem ajudar nos trabalhos

As buscas ao empresário paulista Victor Labbate, 32 anos, foram retomadas na manhã desta terça-feira. Labbate está desaparecido desde o fim da tarde de domingo, quando saiu de lancha do Píer 33 em Biguaçu, na Grande Florianópolis. Ele pediu para os funcionários colocarem a embarcação de 26 pés — comprada pelo empresário há 45 dias — na água por volta das 18h e depois não foi mais visto.

Segundo o Capitão de Fragata Joares Pereira de Mello, da Capitania dos Portos, uma lancha deixou a sede da Capitania, sob as pontes, na entrada de Florianópolis para percorrer a costa da capital e municípios vizinhos. Também no começo da manhã desta terça-feira um navio-patrulha teria partido de Paranaguá (PR) em direção à costa catarinense para ajudar nas buscas no Litoral Norte. Um helicóptero da Marinha vindo do Rio Grande do Sul é aguardado para ajudar nos trabalhos.

A Marinha começou as buscas na segunda-feira na região da Reserva Marinha do Arvoredo, ao norte da Ilha de Santa Catarina, provável local de deslocamento do empresário, que é um dos sócios de uma empresa de aluguel de lanchas em Biguaçu. Os trabalhos foram até o anoitecer.

Na noite desta segunda-feira os pais e a irmã de Labbate chegaram a Florianópolis, vindos de Campinas (SP) para acompanhar as buscas. Segundo Dario Labbate, pai de Victor, o filho teria avisado aos funcionários da marina que iria até Jurerê, um trecho curto — dura cerca de 15 minutos — e que ele estaria habituado a fazer. Victor já navegava há 10 anos.

De acordo com ele, o tempo ruim está dificultando as buscas aéreas, mas os barcos estão percorrendo a costa, tanto da Ilha de Florianópolis quanto do continente, e as marinas e os pescadores da região foram avisados para informarem, caso vejam alguma coisa.

DIARIO.COM.BR

Embarcação desaparecida entre a Ilha e Biguaçu

dezembro 13th, 2010 by


13 de dezembro de 2010

Alerta enviado por Mané Ferrari, presidente da Acatmar, no final desta manhã, precisamente às 11h40.

Desde ontem está desaparecida a embarcação (lancha) HD 7.9, de 26 pés, de nome Valentina, que saiu da Marina Píer 33, em Biguaçú, rumo a Jurerê, onde iria pernoitar, e com retorno previsto para esta manhã.

O pedido é que todos os navegantes nas imediações da grande Florianópolis fiquem em alerta.  O nome do condutor é Victor Meira Labatte.

13 de dezembro – Dia do Marinheiro

dezembro 12th, 2010 by

MARINHA DO BRASIL
DIRETORIA DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E DOCUMENTAÇÃO DA MARINHA

Em 4 de setembro de 1925, o Ministro da Marinha, Almirante Faria de Alencar instituiu 13 de dezembro como o Dia do Marinheiro, homenageando o Almirante Joaquim Marques Lisboa – Marquês de Tamandaré – em sua data natalícia.

Mas, por que escolher este homem, entre tantos outros marinheiros que serviram a Marinha e defenderam a Nação com desprendimento e bravura? O Almirante Tamandaré foi, indiscutivelmente, figura destacada no Brasil, durante o Império. Ingressou na Marinha no alvorecer da Pátria, que ajudou a firmar e consolidar. Comandou um navio com 18 anos de idade. Foi diversas vezes herói e sua carreira foi exemplar.

Tamandaré está entre o seleto grupo de brasileiros que resguardou o Império da desagregação, manteve a disciplina na Marinha e contribuiu para a concórdia e paz no País.

Além da Guerra de Independência, onde esteve embarcado na Fragata “Nictheroy”, participando da épica perseguição à frota portuguesa que deixava a Bahia, comandou navios da Marinha Imperial no Rio da Prata durante a Guerra Cisplatina, destacando-se na captura do navio argentino “Ocho de Febrero”. No período Regencial, cumpriu várias comissões no mar, tomando parte ativa na pacificação de duas insurreições, a “Setembrada” em 1831, e a “Abrilada” em 1832, em Pernambuco. Participou do esforço da Marinha no restabelecimento da ordem na Província do Pará, em 1835. Destacou-se, também, por sua intensa participação no combate à Balaiada, movimento que sublevou as Províncias do Maranhão e Piauí entre 1838 e 1841, quando, no posto de Capitão-Tenente, foi nomeado Comandante da Força Naval em operação contra os insurretos.

Como Capitão-de-Mar-e-Guerra, foi o primeiro Comandante da Fragata a vapor “D. Afonso”, primeiro navio de guerra de porte com propulsão a vapor incorporado pela Marinha brasileira. Em uma das provas de mar ao largo da cidade inglesa de Liverpool, salvou, com grande risco, a tripulação e passageiros do navio “Ocean Monarch”, que se incendiara. Já no Rio de Janeiro, ainda Comandante da D. Afonso, conseguiu rebocar e trazer para dentro da Baía de Guanabara a Nau da Marinha de Portugal “Vasco da Gama”, que se achava desarvorada fora da barra, em meio a uma tempestade.

Como Almirante, comandou a Força Naval brasileira no Rio da Prata entre os anos de 1864 a 1866. Atuou no conflito em solo uruguaio. Em seguida, no início da Guerra da Tríplice Aliança contra o Paraguai, exerceu o comando das forças navais.

Faleceu no Rio de Janeiro, então capital federal da República, em 20 de março de 1897.
As muitas qualidades e, sobretudo, o caráter do Almirante Tamandaré, são exemplos, não somente para os bons marinheiros, mas para os brasileiros de todos os tempos; relembrá-las é um exercício de patriotismo e inspiração.

Dia do Marinheiro

“Honra é a força que nos impele a prestigiar nossa personalidade. É o sentimento avançado do nosso patrimônio moral, um misto de brio e de valor. Ela exige a posse da perfeita compreensão do que é justo, nobre e respeitável, para elevação da nossa dignidade; a bravura para desafrontar perigos de toda ordem, na defesa da verdade, do direito e da justiça.”


Joaquim Marques Lisboa
Marquês de Tamandaré
Patrono da Marinha do Brasil

Fonte: Marinha do Brasil

Não devemos confundir o Dia do Marinheiro com o Dia da Marinha, que é 11 de junho.

Abaixo, a canção Cisne Branco, em homenagem a Marinha do Brasil e aos Marinheiros:

Litoral de Santa Catarina tem 52 pontos impróprios para banho

dezembro 11th, 2010 by

E a temporada ainda não começou…

Fatma divulgou dados sobre balneabilidade para a temporada 2010-2011


A Fundação do Meio Ambiente (Fatma) divulgou nesta sexta-feira dados do primeiro relatório sobre balneabilidade do litoral catarinense para esta temporada de verão. O levantamento mostra que 52 pontos são impróprios para banho no Estado.

Em Florianópolis, de 64 pontos analisados, 19 não são recomendados — percentual de 29,6%. Em Santa Catarina, o percentual é de 26,8%.

O número de locais impróprios para banho aumentou no Estado em relação ao começo das três últimas temporadas. Em 2007 foram 37 locais não recomendados, em 2008 foram 49 e, em 2009, foram 46.

Já na Capital, o total de locais impróprios variou no início das temporadas dos últimos anos. Em 2007 eram 13, em 2008 aumentou para 23, e no ano passado o número diminuiu para 18.

DIARIO.COM.BR

Kuroshio Sea Aquarium

dezembro 11th, 2010 by

É o segundo maior aquário do mundo. Fica no Okinawa Churaumi Aquarium, em Okinawa, no Japão.

Tem 7.500 metros cúbicos de água, e a área de visualisação é de 22 metros de largura por 8 de altura, e é feito de acrílico com 60 centímetros de espessura.

Tirei daqui, onde tem os créditos das fotos e do vídeo.

Kuroshio Sea – 2nd largest aquarium tank in the world – (song is Please don’t go by Barcelona) from Jon Rawlinson on Vimeo.

Que tal um cruzeiro na Antártica???

dezembro 9th, 2010 by

.

Veja como é no CONJUMINANDO!!

.

.

Barco de Felipe Massa bate contra as pedras em praia do Guarujá

dezembro 8th, 2010 by

Vi a dica lá no Popa.

Uma lancha (Phantom 500) que pertence a Felipe Massa bateu contra as pedras e sofreu avarias na Praia do Perequê, no Guarujá, na Baixada Santista, na manhã deste domingo (5), segundo informações do assessor de imprensa do piloto da Ferrari. A embarcação saiu de uma marina em Bertioga, para buscar o piloto da escuderia italiana e a família dele na Praia da Enseada, também no Guarujá.

No caminho, o capitão sofreu um mal súbito e o barco ficou à deriva. Primeiro bateu em um obstáculo, indo, em seguida, parar nas pedras. O casco chegou a furar, mas a embarcação não afundou. Segundo o assessor de imprensa Márcio Fonseca, Felipe Massa estava em contato com o condutor do barco quando ocorreu o incidente.

“De repente, o Felipe não conseguiu mais falar com ele, até que alguém respondeu pelo rádio e contou o que havia acontecido. O Felipe, então, correu até o local para saber se estava tudo bem com o capitão do barco. Ele foi levado para o hospital de Bertioga, mas está tudo bem. Ele teve escoriações leves”, contou Fonseca. A Capitania dos Portos de Santos abriu inquérito para saber as causas do acidente.

Do G1 SP

Lancha do piloto da Ferrari Felipe Massa se chocou contra as pedras depois de o capitao ter sofrido um mal súbito

Lancha do piloto da Ferrari Felipe Massa se chocou contra as pedras depois de o capitao ter sofrido um mal súbito (Foto: TV Tribuna/TV Tribuna)


Ilhabela

dezembro 1st, 2010 by

Estou mais uma vez em Ilhabela, e não dá para deixar de fazer comparações com a Ilha de Santa Catarina.

Aqui tudo é voltado ao turismo e a náutica. E funciona!

Muitos barcos, trapiches a vontade, aluguel de barcos para  passeios, para mergulho e pescarias. Muitas marinas e o grande iate clube.

E conversando com alguns moradores, eles relatam que querem cada vez mais barcos, pois garantem trabalho e uma boa fonte de renda para eles durante o ano inteiro, não somente na temporada, que aqui dura praticamente 6 meses.

Considerando que em Florianópolis a alta temporada é de 2 meses, essa não seria uma boa solução?? Investir em mais marinas, trapiches e turismo náutico??

Fora isso, começou a temporada dos Transatlânticos, hoje tinham dois aqui, muita gente desembarcando e gastando nos restaurantes e lojas da ilha, os vendedores felizes.

Infelizmente, por culpa dos governantes e administradores de Florianópolis as cenas abaixo não serão vistas pelos moradores e empresários da cidade. Os cálculos de quanto a cidade deixa de ganhar já foram feitos, e é bastante…

Quem sabe um dia…

.

.

.

.

.