Entrar



Archive for junho, 2011

Frio e chuva

junho 30th, 2011 by

Semana chuvosa, previsão de tempo bom só a partir de domingo, quando chega nova massa de ar polar.

Ou seja, quando para a chuva, vem muito frio!!

Gaivota rouba câmera ligada!

junho 29th, 2011 by

Muito engraçado!!

Exponáutica 2011 – final

junho 29th, 2011 by

A terceira edição da Exponáutica, que aconteceu de 23 a 26 de junho, na Marina Píer 33, em Biguaçu, consolidou a feira como a terceira maior do setor no Brasil. Entre estaleiros de pequeno, médio e grande porte, e empresas especializadas em acessórios, 60 expositores estiveram presentes no evento com embarcações de R$ 2 mil a R$ 4 milhões, e com equipamentos de alta tecnologia. A Lancer Yachts, de Biguaçu, por exemplo, trouxe um lançamento para a feira, a Lancer 277, uma 27 pés com várias soluções de espaço que gerou frisson. “Vendemos várias unidades e estamos muito felizes em expor aqui nesta feira que tem um público seleto, se tornando a maior vitrine de vendas do nosso estaleiro no sul do Brasil”, afirmou Luciano Hazan, diretor da Lancer Yachts.

O estaleiro italiano Sessa Marine também teve sua estréia na Exponautica 2011 e suas suntuosas lanchas de até 49 pés adaptadas ao mercado nacional chamaram atenção. A Sessa representa hoje uma das marcas mais prestigiadas e desejadas do segmento náutico. Fundada em 1958, esta empresa passou a ser administrada pela terceira geração de gestores, Massimo e Riccardo Radice, que continuam a manter a excelência italiana e já estao operando no Brasil junto a Intech Boating, em São José. A expectativa da marca italiana – que também está apostando no promissor mercado náutico catarinense- éde que, até novembro, seja lançada a nova sede, em Palhoça, num parque industrial de 10.000 m², com uma área produtiva inicial de 5.200m² em sua primeira fase. O projeto permitirá a construção de barcos de até 50 pés, através de um processo produtivo industrializado de vanguarda, similar ao que é executado nas fábricas italianas. Na linha produzida no Brasil, ajustes as necessidades do consumidor brasileiro serão implementadas. O primeiro exemplar legitimamente nacional será entregue em agosto, com valor de aproximadamente R$ 1.2 milhões.

Alguns expositores já estão há três anos participando do evento e acreditam no crescente potencial da feira, como a Shaeffer Yatch e a Mega Jet. Em relação a 2010 a Exponautica cresceu 30% e o volume de negócios gerado na feira, superando os R$ 25 milhões de reais do ano passado, sendo que o maior volume vem no pós-evento quando os visitantes vão até as lojas efetuar o negócio pesquisado na Exponáutica. “Estamos de frente para o mar, precisamos ampliar o mercado e nos posicionar como potência náutica no cenário nacional”, afirma José Castelo Deschamps, Prefeito Municipal de Biguaçu. E é justamente este posicionamento privilegiado se reflete em um importante diferencial da Exponautica, sua área molhada, onde é possível que os clientes façam test drive, e, com isso decidam pela compra com maior propriedade.

A Singular Boats, estaleiro de Palhoça na Grande Florianópolis, tem menos de três anos no mercado, lançou na Exponautica 2010 seu primeiro modelo de barco, o Singular 28 pés. Já nesta segunda participação no evento a Singular apresentou sua nova lancha, a Top 28. Este novo modelo da Singular vem numa versão mais esportiva e trouxe como principais novidades as janelas laterais mais amplas e a plataforma estendida além de outros luxos no acabamento. Há dez anos no mercado, e com representatividade em ascensão, o Estaleiro Cimitarra, de Vera Cruz (RS), foi um dos estaleiros que efetivou vendas no evento, dentre os barcos de 27 a 50 pés expostos na Exponáutica 2011. O diretor comercial da Revenda Multimarcas, que pela primeira vez expôs na feira catarinense, José Eduardo Camargo, estava radiante com o resultado de vendas durante o evento. “Vendemos todos os fogões para embarcações que trouxemos para a feira, por exemplo”, disse o diretor, salientando que a multimarcas revende desde barcos novos e seminovos de estaleiros e uma linha de acessórios bem completa.

O diretor comercial da Mega Leds também ficou satisfeito com o resultado do evento. Até o final do sábado a empresa gerou um volume de negócios em torno de 70 mil reais e o produto mais procurado foi a iluminação subaquática para os barcos. “A procura se deve principalmente pela alta tecnologia, confiança e durabilidade do LED, além do consumo baixo de energia. O LED proporciona para os barcos uma eficiência energética com economia”, disse. A Construtora Spíndola comercializou 3 apartamentos no evento e a RCL quatro. O Consórcio Randon é o único consórcio náutico do país que oferece cartas de crédito com valores entre R$ 15 e R$ 285 mil parcelados em até 100 vezes para aquisição de embarcações de pequeno, médio ou grande porte em qualquer estado do Brasil. Ele foi lançado junto com a Exponautica em 2009 e hoje registra a adesão de 6 a 8 novos clientes por mês mostrando o quanto o mercado náutico está em alta atualmente.

Outro expositor da Exponautica 2011 que teve destaque especial foi a Indústria de Aeronaves FK9, fabricante nacional de aeronaves com sede no Rio de Janeiro. A empresa trpouxe a novíssima aeronave anfíbia FK9 mkvl B, produzida 100% em território nacional. Com cerca de R$ 250 mil é possível que este luxo faça parte da vida náutica dos marinheiros que gostam tanto do ar quanto do mar.O recém inaugurado estaleiro Sniper Yachts expôs duas lanchas de 19 pés na Exponautica 2011. Com pequenos detalhes que fazem a diferença, o estaleiro acredita que os pontos fortes da Sniper 19 pés estão na navegabilidade, na ducha de água doce, estofamento alto padrão, luz de lead, dentre outros cuidados que foram apresentados na área seca do evento, e na área molhada, com uma lancha para test drives. Os valores das lanchas variam entre R$ 30 mil (sem motor) e até R$ 56 mil com motor.

A primeira lancha só vai para a água em 45 dias, ainda assim, o novíssimo estaleiro Century Yachts já expôs a planta da Century 300 na Exponáutica 2011, cabinada com 30 pés, pelo valor estimado de R$ 170 mil com motor. Já o Estaleiro HF Marine, de Vera Cruz (RS), tem apenas dois meses e exibiu suas lanchas Solara com capacidade para duas e quatro pessoas. O modelo Solara 230 nas versões com cabine e proaberta (leia-se para duas pessoas) e a Solara 310 que possui espaço interno amplo e comporta até quatro pessoas estiveram à venda nas áreas seca e molhada – onde a Solara 310 esteve disponível para test drive. Com capacidade de produzir até 12 embarcações por mês, até o fim do ano a empresa pretende inaugurar revendas em praticamente todas as regiões brasileiras apostando principalmente no grande espaço interno das suas embarcações.

Mais que um ambiente comercial, a Exponautica também se firma como atração turística na região da Grande Florianópolis. Neste terceiro ano a feira atraiu também um grande público catarinense e dos estados vizinhos. Gaúchos e paranaenses estiveram entre o público de mais de cerca de 12 mil pessoas até o final de sábado que, além da oferta de embarcações e acessórios, tiveram acesso à alta gastronomia, atrações artísticas e o belíssimo visual do Rio Biguaçu.

Eduardo Colunna, presidente da Associação Brasileira de Construtores de Barcos e seus Implementos, a Acobar, veio conhecer de perto a Exponáutica e ficou impressionado com o porte da feira. “É uma feira que se consolida no Sul do País, importante pólo náutico“, disse. Pelo terceiro ano consecutivo a ACATMAR, Associação de Catarinense de Marinas, Garagens Náuticas e afins realiza a Exponautica, que se consolidou como a terceira maior feira náutica do Brasil, atrás de São Paulo e Rio de Janeiro. “Entramos no calendário nacional de feiras deste porte e para este nicho de mercado que vem crescendo a cada ano”, explica Ivan Gogolevsky, um dos produtores do evento que possui larga experiência em feiras clássicas do gênero no Brasil. “Eventos como a Exponautica, além de aumentar o fluxo turístico da região num período de sazonalidade, coloca Biguaçu como uma referência no setor náutico no Sul do Brasil”, completa.

Através do projeto Marina Legal, a ACATMAR está divulgando na feira um serviço de consultoria judicial e ambiental para seus associados para que as quase 30 marinas da Grande Florianópolis possam operar de forma legal e totalmente regularizadas. Cerca de 15 marinas já aderiram ao projeto e estão se adequando às normas ambientais que passam por aprovações e licenças de esferas municipal, estadual e federal, num longo processo burocrático. “Isso vem a sanar a necessidade latente de mais vagas em marinas e garagens náuticas e a construção de novos locais para abrigar a grande frota naval particular de Santa Catarina”, salienta Mané Ferrari, presidente da ACATMAR. “A idéia da ACATMAR é incentivar que Santa Catarina explore ainda mais e melhor o turismo náutico, movimentando a economia do estado não só com a comercialização de equipamentos náuticos, mas com a geração de emprego e renda”, finaliza. A organização do evento é da Bananas Produções e o apoio é do Governo Federal, Estadual e Municipal.

O evento busca justamente promover o emergente mercado náutico catarinense que está entre os maiores do Brasil com 15 estaleiros de pequeno, médio e grande porte instalados somente na região da Grande Florianópolis. Por todo o estado a produção de equipamentos náuticos e embarcações movimentam cifras consideráveis e é um grande pólo gerador de empregos. A lista completa de expositores da Exponautica 2011 contempla: Kalmar, Singular Boats, Top Line, Imperio Yachts, Zeta Boats, Emarad Yachts, Cimitarra, Sessa Marine, Schaefer Yachts, Astondoa, Jet Boat, Lancer Yachts, Evolve Boats, Solara, Fibrafort, Cris Craft, Psari Boats, Florida Nautica, FK9 Hidro Avião, Alenautica, Snipe, Singular Boats, X Float, Marinha do Brasil, ACATMAR, Eletrosul, Prefeitura Municipal de Biguaçu, Barco Solar Vento Sul, Barco Roaz, Mogadicho, Projeto Anjos do Mar, Consorcios Racon, Marine Express, Xexeu Mar, Meg Aleo, Safe Way, Navis, Casan, Beco Castelo, Construtora Spindola, Construtora RCL, American Boats, dentre outros.

Assessoria de imprensa

Juliana Pamplona Karyna Pereira Kalyta Camargo

Alvo de Comunicação

48 3035.5503 99810506 99715056 99023220

Exponautica 2011

Fonte: Acatmar

Incríveis imagens do Tsunami do Japão

junho 29th, 2011 by

O sujeito estava dirigindo tranqüilamente pelo Japão, a terra deu uma balançada e veio a onda.

A câmera estava fixada no carro. Assustador!

Meu japonês está meio enferrujado, mas acho que ele fala: -“Agora f*deu!”

Sol, mas muito frio

junho 27th, 2011 by

Depois de um final de semana de muita chuva, o sol voltou a aparecer aqui em Florianópolis.

Mas o frio continua, e vem mais por aí…

Exponáutica 2011

junho 25th, 2011 by

A Exponáutica desse ano está ainda melhor do que no ano passado.

Está maior, com mais estandes e mais barcos na água. Bom estacionamento e bons restaurantes.

Barco vira no Lago Paranoá e duas pessoas são resgatadas

junho 24th, 2011 by

Acidente ocorreu pouco mais de um mês depois que uma embargação afundou no mesmo local, causando a morte de nove pessoas

Uma embarcação de pequeno porte virou nesta quinta-feira no Lago Paranoá, em Brasília. Duas pessoas foram resgatadas da água pelo Corpo de Bombeiros, sem ferimentos. Não houve necessidade de encaminhá-las ao hospital, segundo os mergulhadores que participaram do resgate.

O barco virou por causa de uma ventania na capital. O fato ocorreu pouco mais de um mês depois que uma embarcação afundou no Lago Paranoá, em que nove pessoas morreram. Outras 93 saíram com vida.

O acidente ocorreu no dia 22 de maio e trouxe à tona a falta de segurança das embarcações que trafegam no lago, que na maioria das vezes não exigem o uso de colete salva-vidas. A expectativa é que, após a perícia no barco, as causas do naufrágio sirvam de exemplo para que novos acidentes sejam evitados.

Luciana Marques
Veja.com

Exponáutica 2011 começa hoje

junho 23rd, 2011 by

Mergulhadores apresentam objetos encontrados em navio naufragado no Sul da Ilha

junho 22nd, 2011 by

Área é considerada até hoje o maior santuário de navios galeões naufragados do Brasil

Os mergulhadores do Projeto Barra Sul vão mostrar amanhã, às 16h, no Iate Clube Veleiros da Ilha, no Centro da Capital, as peças retiradas de um navio naufragado no Sul da Ilha, provavelmente em 1583.

Foram encontrados uma pedra triangular com inscrições em latim e citando o rei Felipe II da Espanha; uma pedra quadrada esculpida em alto relevo com o escudo das armas da Espanha; e dois ornamentos em formato de bolas. Alguns destes achados indicam a época do naufrágio. Outros objetos, como canhões e âncoras vão continuar enterrados no mar do Sul da Ilha.

As peças serão encaminhadas ao Laboratório de Arqueologia da Unisul para dessalinização e higienização. Com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), há quase seis anos o projeto pesquisa naus naufragadas no litoral de Santa Catarina.

História

O Projeto Barra Sul pesquisa uma área de 400 quilômetros quadrados, alcançando as praias de Naufragados, Ponta do Papagaio, Praia do Sonho e Pântano do Sul.

Entre os séculos XVI e XVII, essa região era considerada um ponto estratégico de abastecimento para os navegadores que serviam aos reinos de diversos países europeus e seguiam rumo ao Rio da Prata. É considerada até hoje o maior santuário de galeões naufragados no Brasil.

— Quando eles adentravam a baía Sul para se abastecerem de provisões, eram surpreendidos com a geografia acidentada do leito marinho e muitas vezes pegavam até mesmo um inesperado vento Sul, e naufragavam — relata Gabriel Corrêa, diretor do Projeto Barra Sul.

Os mergulhadores já localizaram também uma outra âncora, mais afastada, que possivelmente pertence a um outro naufrágio, mais antigo. Há possibilidade de possibilidade de pertencer a outros navegadores, como Juan Dias Solis (1516) e Sebastian Cabotto (1526).

DIÁRIO CATARINENSE

Show de imagens!

junho 22nd, 2011 by

Paul McCartney – Blue Sway