Entrar



EMBARCAÇÕES E ÁLCOOL

sábado, dezembro 22nd, 2012 by

.


Consumo de álcool e navegar não se misturam

A mistura de álcool com a condução de embarcações é muito mais perigosa do que presumimos.

Em primeiro lugar, o álcool afeta negativamente as capacidades sensoriais e diminui o tempo de reação das pessoas. Em decorrência, as habilidades inerentes à condução de uma embarcação são degradadas pelo consumo de álcool, por exemplo:

– Percepção de profundidade – Diminuindo as capacidades de avistar outras embarcações e objetos, e de discernimento quanto ao movimento relativo, vital para evitar colisões;
– Visão periférica e noturna, e percepção de cores;
– Equilíbrio e coordenação motora;
– Compreensão e concentração; e
– Aumento da fadiga.

A perda da coordenação e capacidade de julgamento pode conduzir à incapacidade de reagir de forma adequada a uma situação perigosa numa embarcação. Os reflexos e tempo de reação em momentos críticos são retardados, bem como a capacidade de nadar, flutuar e de sobreviver em águas frias se deterioram consideravelmente.

Os efeitos do álcool são exacerbados pela exposição ao sol, presença de vento, jogo da embarcação, vibração, ruído dos motores e borrifos de água.

“NÃO MULTIPLIQUE OS RISCOS”. Jamais conduza uma embarcação sob o efeito de álcool. Se estiver numa embarcação e o condutor estiver consumindo álcool, desembarque, pois o acidente pode ocorrer a qualquer momento.

Consumir álcool e conduzir embarcações é uma atitude de extremo risco. Um acidente envolvendo um condutor alcoolizado certamente será objeto de ação penal.

Fonte: Capitania dos Portos de Santa Catarina

.

Comments are closed.